23 de junho de 2013

A linda paisagem de um Cânion


             Olá, Rosas, tudo bem? Bom domingo para vocês! 
             UFAAAA, hoje é o último dia de fotos que vocês me verão com a mesma roupa. Esse restaurante acima foi a última parada do dia. O nome do restaurante é Canyon, porque ao lado dele tem um Cânion lindo... e em frente ao restaurante fica a praia. Ai, é um paraíso, né?! Eu nunca tinha ido a um Cânion, quero muito ir ao Canyon de Guartelá que fica bem pertinho de Curitiba. Acho que vou nas férias, daqui umas duas semanas!


      Cânions são vales profundos com encostas quase verticais, que podem se estender por centenas de quilômetros e atingir até 5 mil metros de profundidade. 


           À primeira vista, quem observa esses gigantescos entalhes na superfície do planeta poderia imaginar que eles foram criados de uma hora para outra por algum fenômeno catastrófico, como um terremoto capaz de abrir a terra e gerar um precipício.


              Nada disso: em geral, os cânions têm um aprofundamento lento, que pode durar milhões de anos. Os autores principais dessas obras de arte são os rios.


            "Dependendo da declividade do terreno, da quantidade de água e das fraturas do relevo, um curso d’água tem a capacidade de entalhar as rochas do leito por onde corre, dando origem aos paredões", afirma a geógrafa Lylian Coltrinari, da Universidade de São Paulo (USP). 


              Entretanto, um rio não constrói um cânion sozinho. 


            Nesse processo, também desempenham um papel importante os chamados soerguimentos, processos de choque e deslocamento de placas no interior da crosta terrestre que elevam gradualmente o relevo da região. 


      Conforme o terreno sobe, os rios que correm na superfície começam a ganhar velocidade e a aprofundar seus leitos, aumentando a altura dos paredões. 


            Para os cientistas, os cânions possibilitam entender a origem das rochas e do relevo de uma região. 


             Numa imagem aproximada, se a gente comparar a Terra com uma cebola, um cânion é como um corte de faca que revela algumas camadas da casca do "vegetal" rochoso em que vivemos. 


          Mas os cânions de hoje não são retratos exatos do passado.



      "Além da contínua erosão fluvial, a ação do calor, do vento, do gelo e da própria gravidade terrestre, que causa desmoronamentos, modificou o aspecto dessas feições ao longo do tempo", diz Lylian.



              Alguém já visitou algum Cânion?
←   →

16 comentários:

  1. Ai que lindo, só pelas imagens deu muita vontade de conhecer !
    Beijos, http://bhulago.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É um paraíso mesmo, adorei as fotos,
    vontade de ir pra aí...
    beijos *-*


    http://youngsoulfree.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que paraíso

    http://www.jeitosimplesdeser.com.br/
    https://www.facebook.com/jeitosimplesdeser/app_154246121296652
    Boa noite

    ResponderExcluir
  4. E muito lindo mesmo, que viajem maravilhosa que vc fez. beijos linda

    ResponderExcluir
  5. Rô! que maravilhoso esse lugar! Nunca vi um Canion, mas sou apaixonada por essa paisagem. Tem um filme chamado 127 horas, que eu amo,por causa da história, mas mais ainda por causa da paisagem que se passa no Grand Canion lá nos EUA. Fico babando!!! ahuahauha

    Bjinhos
    Ju
    asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rô??? Da onde eu tirei Rô??? SUUUUU ... ahuahuahau desculpa!!! SU!

      Excluir
    2. Eu assisti o 127 horas. More... Talvez nas férias eu vá para um Cânion de verdade, sabe? Beeeeem grande... O de Guartelá... Vamos ver...

      Excluir
    3. Eu te perdoo, Juju... Só porque se corrigiu!
      Beijinhos!

      Excluir
  6. Nossa, que lugar lindo! Uma vez fui em Canoa Quebrada no Ceará, é bem parecido e muito lindo também!!

    Beijos!!

    http://kacomk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Meu deus!! nunca visitei nenhum lugar tao lindo assim.
    Paraiso!!
    Aiiii que tudo!!!

    ResponderExcluir

Olá, alunos do YouTube! Deixem um recadinho com muito amor para a Prof. Sú!